Menu de Navegação de Páginas

Encontro de Atualização do Clero arquidiocesano aborda documento 107 da CNBB

Encontro de Atualização do Clero arquidiocesano aborda documento 107 da CNBB

A partir desta terça (12) até a próxima quinta-feira, o Clero arquidiocesano encontra-se reunido para participar de uma formação que versa sobre o documento 107 da CNBB. Trata-se do Encontro de Atualização do Clero, promovido anualmente pela Arquidiocese de Olinda e Recife, no Centro de Pastoral, na Várzea.  Ao todo, mais de 200 inscritos, entre bispos, presbíteros e diáconos participam deste momento de reciclagem de conhecimentos, tendo como conferencista o padre Luiz de Lima, sdb, docente da Universidade Salesiana, que ao longo dos três dias do encontro comenta e explica as novidades apresentadas pelo documento “Iniciação à vida cristã: itinerário para formar discípulos missionários.”

Em sua fala inicial, dom Fernando Saburido lembrou que em maio deste ano, a iniciação à vida cristã foi o tema central da 55ª Assembleia Geral da CNBB, ideia apoiada por mais de 250 bispos do Brasil, ocasião que marcou a aprovação do documento 107 como oficial. O palestrante, Luiz de Lima, comentou que a implantação de processos e de várias ações de iniciação à vida cristã é um dos modos de impulsionar a evangelização. “Sabemos que uma igreja evangelizadora é uma igreja missionária”, acrescentou o padre Luiz. De acordo com o palestrante, a novidade trazida pelo documento 107 da CNBB é que a iniciação à vida cristã é uma tarefa do conjunto da igreja. “Tradicionalmente, a iniciação à vida cristã era atribuída aos catequistas. Mas agora vemos que a iniciação à vida cristã inclui, abrange a catequese”, destacou o sacerdote.

O padre Luiz de Lima explicou ainda que, ao despertar para a Fé (evangelização), a Igreja sempre se preocupa com o seu aprofundamento (catequese e formação continuada), que deve acontecer na caminhada em comunidade pastoral. Para o vigário episcopal do vicariato Igarassu, padre Alessandro Corazza, o documento 107 aborda uma realidade que já é percebida na prática, nas paróquias: “É comum vermos alguns adultos que ingressam no ECC sem ter recebido os sacramentos e vão amadurecendo a sua fé na caminhada, envolvem-se nas pastorais da comunidade, como a Pastoral Familiar, e buscam naturalmente os sacramentos, para que a jornada evangelizadora ganhe maior coerência e significado.”

(Pascom Arquidiocese)

Deixe um Comentário