Menu de Navegação de Páginas

Bispos refletem sobre a importância da evangelização na TV, no Rádio e nas novas Mídias

Bispos refletem sobre a importância da evangelização na TV, no Rádio e nas novas Mídias

Na sessão da quarta-feira, 9 de agosto, os bispos do Consep (Conselho Permanente da CNBB) refletiram sobre a evangelização realizada pelos meios de comunicação social e das novas mídias em busca de apresentar, por parte da CNBB, contribuições para animar esse trabalho de modo a promover, sempre mais, uma constante sintonia com a palavra do episcopado e o aprofundamento da comunhão na Igreja.

Dom Darci José Nicioli, presidente da Comissão de Comunicação, apresentou ao plenário o resultado de uma pesquisa histórica com destaque para os pronunciamentos da Conferência sobre o assunto e fez um apelo sobre a necessidade de uma organização desse conteúdo de forma atualizada e útil para o trabalho realizado pelas emissoras de orientação católica tanto no campo da TV, do Rádio como das novas mídias sociais.

“Há um trabalho grandioso feito em favor da evangelização na TV, no Rádio e nas novas mídias que merecem um acompanhamento agradecido e cuidadoso”, disse dom Darci. “Entendemos que precisávamos atualizar, de forma organizada, algumas linhas de compromisso de todos para o crescimento da missão e a eficácia da trabalho desse corpo evangelizador formado pelos comunicadores da Igreja no Brasil”, acrescentou.

Comunhão com os pastores – Dom Darci lembrou ainda que todo o esforço que precisa ser feito está em consonância com a determinação do Diretório Pastoral dos Bispos que, ao referir-se aos instrumentos de comunicação, pede de forma clara e direta: “sendo católicos, devem desempenhar sua atividade em sintonia com a doutrina da Igreja e em comunhão com os Pastores”. 

Durante a exposição, o presidente da Comissão de Comunicação, lembrou também que o Diretório de Comunicação para a Igreja no Brasil, aprovado em 2014, já traz um pedido explícito:”A Igreja precisa acompanhar com especial atenção as produções e programas de cunho religioso, e também as informações fornecidas pela mídia em geral sobre aspectos da fé e da vida eclesial. É preciso investir mais a formação dos produtores, dos diretores, dos apresentadores e membros das várias redações, para os temas religiosos sejam tratados com competência, sensibilidade e autêntico profissionalismo”.

Nesta mesma linha, lembrou dom Darci, o Diretório também reconhece e exalta o papel da evangelização através das várias mídias, mas também adverte sobre a necessidade de linhas orientativas claras:”é importante a contribuição oferecida, através da mídia, por parte dos católicos especialistas nas mais variadas disciplinas do conhecimento. É necessário promover a participação do comunicador leigo no debate público, seja pela sua competência, seja para evitar uma recorrente simplificação midiática, que apresenta uma imagem demasiadamente ‘clerical’ da Igreja“.

Discussão no plenário – Dom Leonardo Steiner, secretário-geral da CNBB, mediou a conversa entre os membros do Consep e pediu que todas as comissões pastorais da Conferência ofereçam, até o dia 10 de setembro, uma contribuição sob a perspectiva de cada área da ação evangelizadora da Igreja para o enriquecimento da reflexão apresentada pela Comissão de Comunicação.

Os bispos tiveram oportunidade de levantar preocupações específicas sobre o conteúdo da reflexão como também sobre a modalidade de contribuição que a CNBB pode oferecer aos animadores das mídias de maneira a melhorar sempre mais o trabalho da evangelização. No final da discussão, dom Leonardo encaminhou o prosseguimento da reflexão por parte de todas as comissões para a formulação de uma proposta concreta a ser apresentada por ocasião da reunião do Conselho Permanente, no próximo mês de outubro.

(Fonte: site CNBB)

 

Deixe um Comentário