Menu de Navegação de Páginas

Encerramento da 321ª festa de Nossa Senhora do Carmo reúne milhares de devotos no Recife

Encerramento da 321ª festa de Nossa Senhora do Carmo reúne milhares de devotos no Recife

Devotos de várias partes do Recife e região coloriram o pátio do Carmo de amarelo e marrom, as cores-símbolo da Mãe do Carmelo, ao longo deste domingo, 16 de julho, quando se comemora o dia de Nossa Senhora do Carmo. Trazendo flores amarelas e brancas nas mãos, vestindo as cores da padroeira secundária do Recife, famílias e gerações reunidas na fé, fortaleceram a devoção. Desde o início do dia, a partir das 5h da manhã, as celebrações eucarísticas aconteciam, de hora em hora, alternando-se na Basílica do Carmo e no claustro do convento carmelita. Na metade da manhã, Dom Antônio Tourinho, bispo auxiliar da Arquidiocese de Olinda e Recife, presidiu a missa solene, no interior da Basílica, e à tarde, o arcebispo metropolitano, dom Fernando Saburido presidiu a solene missa campal, no pátio do Carmo, e acompanhou a procissão de encerramento da festa da padroeira, pelas ruas do centro. Para os organizadores da 321ª festa de Nossa Senhora do Carmo, o quantitativo de fiéis que acompanhou a procissão foi de 200 mil pessoas. O tema da festa neste ano foi Viva a mãe de Deus e nossa – O Carmelo rejubila o tricentenário do teu encontro no solo brasileiro, fazendo referência ao jubileu dos trezentos anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Conceição Aparecida.

 

O frei Cassiano Barbosa, frade carmelita, informou que este ano a Província Eclesiástica Carmelita está particularmente feliz, pois comemora os cem anos de publicação do decreto que agregou a basílica menor (do Carmo) à Basílica de São Pedro, no Vaticano. Às 10h da manhã, dom Antônio Tourinho, bispo auxiliar da Arquidiocese de Olinda e Recife, presidiu a missa solene, concelebrada pelo frei Altamiro Tenório da Paz, Prior Provincial da Província Carmelitana Pernambucana, frei Joaquim da Luz, vigário episcopal do Vicariato Boa Viagem, padre Bruno Lira, frei Carlos e padre Robson. O padre Augusto César, vice-chanceler da Arquidiocese, atuou como cerimoniário da celebração. Em sua homilia, dom Antônio Tourinho destacou que no Recife, a mãe de Deus é honrada com o nome de Mãe do Carmelo. O bispo auxiliar convidou a assembleia a repetir: “Viva a mãe de Deus e nossa, sem pecado concebida!” 
O interior da Basílica do Carmo estava repleto de fiéis vindos de várias partes da cidade, como a professora aposentada Laudicéia Ferreira. Vestindo amarelo, a devota estava acompanhada da filha Maria Carmélia e do neto caçula José Afonso, de três anos de idade. “Viemos de Jardim Paulista e vamos passar o dia aqui, agradecendo pela saúde de meu neto, que teve meningite no ano passado e se salvou. Pedimos com fervor a intercessão de Nossa Senhora do Carmo e ela não nos abandonou”, revela emocionada a avó da criança.

Como previsto, às 16h, a solene missa campal foi presidida por dom Fernando Saburido, diante da presença de milhares de devotos e de religiosos carmelitas. A chuva não intimidou os fiéis, que participaram atentos da missa. Dom Fernando Saburido falou de sua satisfação em presidir uma solenidade tão especial para o Recife. Após a celebração eucarística, um dos momentos mais aguardados da programação teve lugar.

O andor de Nossa Senhora do Carmo, ornado com flores fazendo referência à bandeira brasileira, foi conduzido para o pátio do Carmo, juntando-se ao cortejo de religiosos que seguiram em procissão pela avenida Nossa Senhora do Carmo, avenida Martins de Barros, Praça da República, rua do Sol, avenida Guararapes e terminou retornando pela avenida Dantas Barreto, ao pátio do Carmo. Para encerrar a programação, centenas de fiéis assistiram ao show religioso do padre Damião Silva.

Tradição do Escapulário do Carmo – São Simão Stock foi um frade carmelita inglês que viveu no século XIII. Tornou-se Prior Geral da Ordem dos Carmelitas e segundo uma tradição católica, Nossa Senhora do Monte Carmelo apareceu-lhe numa visão, no ano de 1251, e entregou-lhe o escapulário como sinal de sua proteção.  Na visão, a Mãe do Carmelo pronunciou a São Simão Stock as seguintes palavras: “Hoc tibi et tuis privilegium: in hoc moriens salvabitur” (“Aquele que morrer usando o Escapulário com devoção não padecerá no fogo do inferno”).

(Pascom Arqudiocese)

Um Comentário

  1. Muito lindo o andor com nossa mãe admirável Nsra do Carmo rogai por nós

Deixe um Comentário