Menu de Navegação de Páginas

Dom Fernando visita ONG Turma do Flau em Brasília Teimosa

Dom Fernando visita ONG Turma do Flau em Brasília Teimosa

Na tarde da sexta-feira, 14/07, o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, fez uma visita a uma ONG bastante especial: o Centro de Educação Profissionalizante do Flau, conhecido como a Turma do Flau. Criada há 34 anos pela irmã Aurieta Xenofonte, da Congregação das Missionárias de Jesus Crucificado, a Turma do Flau surgiu na comunidade de Brasília Teimosa, zona sul do Recife, numa região sujeita às oscilações das marés, entre o estuário da bacia do Rio Pina e o Oceano Atlântico. O arcebispo metropolitano foi recebido pelas crianças da ONG, por suas mães, pelas irmãs da congregação e pelo pároco do Coração Imaculado de Maria, paróquia de Brasília Teimosa, padre Evilásio Campelo.

Décadas atrás, dom Helder Câmara apresentou à jovem irmã Aurieta, a comunidade de Brasília Teimosa.  Desta vez, em 2017, foi a irmã Aurieta que apresentou o bairro ao arcebispo de Olinda e Recife.  Para iniciar a visita, o arcebispo foi levado até a moradia de dona Luciene, mãe de duas crianças assistidas pela Turma do Flau.

Um estreito beco conduz ao pequeno ambiente, um vão, que abrigava uma família de dez pessoas. No local, a irmã Denise de Sousa, vice- diretora da Turma do Flau e vice-coordenadora da Pastoral do Menor na Arquidiocese, aguardava pelo arcebispo junto com a matriarca da casa. Em seguida, dom Fernando dirigiu-se para a sede da Turma do Flau, onde as crianças correram ao seu encontro.
Envolvendo a todos com os seus batuques, o Maracatu Nação do Flau Filhos de Olurum, uma das atividades desenvolvidas pelos assistidos da ONG, saudou o arcebispo. Em uma brincadeira, o rei e a rainha do Maracatu cederam as suas coroas para dom Fernando e para a superiora da congregação das Missionárias de Jesus Crucificado. O jovem Enedino, uma das crianças que passaram pelos cuidados da ONG, hoje atua como oficineiro de música e apresentou a dom Fernando as instalações da Turma do Flau.
Um dos espaços que chamam a atenção, logo na entrada , é um painel formado por cruzes e nomes de crianças e jovens mortos em decorrência da violência contra a criança. Enedino explicou que no painel consta apenas uma parte das vítimas que faleceram em decorrência do descumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente. Outros nomes que figuram na instituição, como verdadeiros baluartes, defensores das crianças e da comunidade de Brasília Teimosa, são os do frade franciscano alemão Frei  Beda Vickermann e do padre Jaime Kolmetscher, missionário americano da Congregação dos Oblatos de Maria Imaculada, ambos já falecidos. Segundo a irmã Aurieta, o padre Jaime foi o grande responsável por trazer conforto espiritual, anunciando o evangelho de Jesus Cristo e apoiou a formação de grupos de Jovens, a estruturação da irmandade dos Vicentinos e a criação do Conselho dos Moradores de Brasília Teimosa.   

Atualmente, a Turma do Flau atende a 80 crianças e adolescentes em situação de risco e de vulnerabilidade social, moradoras da região. Entre os serviços oferecidos pela entidade, destacam-se: para crianças e adolescentes – oficinas de dança e de música, canto coral, oficinas pedagógicas (reforço escolar e leitura) e para adultos e jovens que encontram-se cumprindo penas alternativas, acompanhados pela Vara de Execução de Penas Alternativas (VEPA) – Horta comunitária, no bairro da Guabiraba, loteamento Nova Aldeia. De acordo com a irmã Denise Sousa, vice-diretora da ONG, devido à redução no volume de doações recebidas da Alemanha, e à falta de recursos oriundos de parcerias governamentais, a Turma do Flau vem infelizmente diminuindo a sua capacidade de atendimento, de 200 para 80 crianças. “Nos vemos obrigados a atender a apenas 80 crianças, mas existe uma “lista de espera” de cerca de cem crianças e adolescentes”, destaca a irmã Aurieta.

No auditório da entidade, o arcebispo assistiu a apresentação musical do Coral do Flau, dos alunos do curso de música e conheceu a biblioteca, a sala de informática e os espaços de convivência. Após as apresentações, dom Fernando falou aos presentes, agradecendo a acolhida e destacou que apesar de já ter realizado visitas pastorais ao longo de seus oito anos de arcebispado, ainda não havia tido a oportunidade de conhecer a Turma do Flau.

O arcebispo convidou a todos para rezarem o Pai Nosso cantado e prometeu levar ao conhecimento do Prefeito do Recife a atual situação da ONG, de forma que possa trazer mais auxílio à entidade. O professor e pesquisador de Cultura Popular Oswaldo Pereira da Silva aproveitou a oportunidade e presenteou o arcebispo com um exemplar do livro de sua autoria, intitulado Histórias da Brasília Teimosa, onde resgata aspectos do surgimento e articulação da comunidade, a urbanização e os principais movimentos culturais e lutas por reconhecimento e fixação no local. Os exemplares do livro encontram-se à venda na Turma do Flau, ao custo de R$ 25,00 e a verba será revertida em prol da ONG.

Quem desejar conhecer a ajudar com doações a Turma do Flau pode agendar uma visita. O endereço é Rua Espardate, 454, Brasília Teimosa, Recife. Fone: 3466-3059

(Pascom Arquidiocese)

Deixe um Comentário